Facebook divulga tendências para o marketing até 2020

26 de Abril de 2017  

estudo facebook

Nos próximos 36 meses, ao menos 85% dos serviços de atendimento ao consumidor serão realizados sem a presença de seres humanos. Pelo menos é o que indica o “Shifts for 2020”, estudo desenvolvido pelo Facebook IQ, com o objetivo de apontar as principais tendências em marketing e comunicação para o próximo três anos, o trabalho é dividido em partes, e essa primeira foca em cinco ideias, como a representação dos millenials no mercado de trabalho no mundo inteiro.

O levantamento aponta que, pela primeira vez, o número de pessoas na internet será maior que aquelas sem acesso ao mundo online até o ano, ou que até lá existirão mais pessoas com celulares do que com água corrente ou energia elétrica em casa. E metade das compras no comércio eletrônico, nos EUA, será feita via um smartphone.

Outros resultados:

  • Identidades omniculturais– À medida que a tecnologia expõe pessoas a mais perspectivas, identidades multifacetadas ganham relevância. Cada vez mais as pessoas rejeitarão os limites e barreiras tradicionais, aderindo a novas maneiras de autoidentificação mais personalizadas, complexas e fluidas.
  • Novas negociações– Vamos entrar em uma nova era de negociação contínua, pois a tecnologia permite novas possibilidades, controle e vantagens para empresas e pessoas. Com isso, as pessoas esperam cada vez mais das empresas, como melhorias em experiências móveis e atendimento ao cliente. Ao mesmo tempo, a aceitação das pessoas no aumento de preços demonstra uma vontade crescente de pagar mais por conveniência.
  • Próxima geração de trabalhadores– Os millenials, ou Geração Y, devem se tornar a força trabalhadora mais populosa até 2020. Embora estudos apontem uma mentalidade confusa dessa geração, boa parte deles possui uma clara visão estratégica, e serão responsáveis por grandes mudanças culturais à medida que procuram mais propósito, flexibilidade e conexões significativas com as organizações e pessoas com quem trabalham.
  • Envelhecimento da sociedade– As pessoas expandem suas perspectivas sobre o envelhecimento e a chamada terceira idade, até 2020, deve se encontrar vivendo vidas mais saudáveis, conectadas e que se consideram bem sucedidas. E graças às conexões sociais habilitadas pela tecnologia, as pessoas não só viverão melhor, mas também mais.
  • Compras perto e longe– Por um lado, as pessoas irão cada vez mais valorizar e apoiar o comércio e a cultura locais. E, ao mesmo tempo, em um mundo cada vez mais globalizado, dados do Facebook revelam que dos 65 milhões de empresas em nossa plataforma, 35% de suas conexões são com pessoas de outros países.

Para conferir o material completo, clique aqui.

http://adnews.com.br/internet/facebook-divulga-tendencias-para-o-marketing-ate-2020.html

Realidade aumentada é destaque entre as novidades do Facebook

 

18 de Abril de 2017

facebook

Começou hoje (18) o F8, conferência anual do Facebook para desenvolvedores, que acontece na Califórnia e se dedica a explorar o que existe de mais quente em termos de inovação e tecnologia para a plataforma. O CEO da rede social, Mark Zuckerberg, abriu a conferência com uma apresentação sobre como a câmera é a primeira plataforma de massa para realidade aumentada. E é justamente por isso que o Facebook anunciou a sua principal novidade no evento: a Camera Effects Platform.

O novo recurso dará aos desenvolvedores a oportunidade de construir ferramentas de realidade aumentada para a câmera, via aplicativo, e conectando as pessoas de maneiras diferentes.

Confira abaixo os anúncios mais importantes realizados pela empresa hoje:

Camera Effects Platform

Dentro de uma ideia de inovação aberta, o objetivo é que o conjunto de ferramentas criativas dê a comunidade de artistas e desenvolvedores o poder de criar efeitos para a nova câmera do Facebook, desde molduras simples de fotos até efeitos mais interativos e máscaras, usando o que há de mais novo em tecnologias de realidade aumentada.

A Camera Effects Platform inclui dois produtos: o Frames Studio e o AR Studio. O primeiro é um editor online, agora disponível globalmente, que permite criar molduras para as fotos de perfil ou para a nova câmera do Facebook. Já o segundo, agora aberto para aplicações beta, pode ser usado para criar máscaras, efeitos de script, molduras animadas e outras tecnologias de realidade aumentada que reajam ao movimento, ao ambiente ou às interações durante transmissões ao vivo.

Mais detalhes sobre a Camera Effects Platform podem ser encontrados aqui.

Facebook Analytics mais inteligente

Quem também traz novidades é o Facebook Analytics, produto gratuito para acessar dados demográficos e medir o comportamento de clientes em todos os canais. A ferramenta ganhou novos recursos projetados para a compreender e otimizar a jornada completa do cliente por meio dos canais usados para interagir com ele, como um aplicativo e um site. Para conseguir os KPIs, o sistema passa a usar um aprendizado avançado de máquinas e inteligência artificial para acompanhar insights como alterações em compras de uma nova versão do seu aplicativo ou variações no engajamento entre pessoas de diferentes cidades.

Facebook Spaces

Outra surpresa é o Facebook Spaces, um novo aplicativo de realidade virtual, que permite que você esteja com seus amigos em um ambiente virtual interativo, como se todos estivessem na mesma sala. O recurso foi lançado em beta hoje, apenas para o Oculus Rift. Com ele, é possível visualizar conteúdos disponíveis no Facebook em realidade virtual, incluindo vídeos em 360 graus e fotos que podem transportá-lo para novos lugares. O usuário ainda pode desenhar no ar com um marcador virtual, que permite criar qualquer coisa, desde um chapéu decorativo até um tabuleiro de jogo da velha.

Abaixo, outras novidades interessantes anunciadas hoje:

  • Uma nova área “Discover”, que permite encontrar bots de uma maneira intuitiva, diretamente da tela inicial do Messenger.
  • Extensões de bate-papo, permitindo que várias pessoas conversem com o mesmo negócio ao mesmo tempo. É possível agora adicionar um bot diretamente em um grupo, compartilhando a conversa e a experiência.
  • O assistente de inteligência artificial do Messenger, M, agora permite encomendar pedidos pelo site delivery.com. Por exemplo, se você estiver conversando com amigos sobre o que escolher para jantar, M irá sugerir fazer um pedido. Toda a experiência pode ser feita no Messenger, desde o pedido até o pagamento.
  • Novas funcionalidades para jogos no Messenger, incluindo bots de jogos.
  • Respostas inteligentes que ajudam páginas a responder às perguntas mais frequentes recebidas por pequenas empresas, como horário de funcionamento e detalhes de contato.

http://adnews.com.br/social-media/realidade-aumentada-e-destaque-entre-novidades-do-facebook.html

Twitter lança experiência web mais econômica para dispositivos móveis

 

06 de Abril de 2017 14h – Atualizado às 14:39

Twitter mais leve

A semana foi de anúncio também para o Twitter, isso, porque a marca lançou o Twitter Lite, uma experiência web destinada a smartphones e tablets mais acessível e rápida. A novidade foi criada para minimizar a utilização de dados, carregar rapidamente em conexões lentas e utilizar menos espaço de armazenamento nos aparelhos.

A novidade utiliza menos de 1MB no armazenamento, traz um aumento de mais de 30% na velocidade de inicialização, assim como na navegação de forma geral, e oferece os principais recursos do Twitter (timeline, Tweets, Mensagens Diretas, trending topics, perfis, uploads de mídia, notificações e suporte offline). Além disso, o Twitter Lite trará quatro novos recursos que prometem melhorar a experiência do consumidor: menor consumo de dados, ícone para tela inicial do dispositivo, notificações por push e melhorias de funções que abrem dentro do aplicativo nativo.

Para que haja um menor consumo de dados, uma das funções permite que o consumidor faça uma pré-visualização de imagens e vídeos antes de escolher quais deseja carregar por completo. Com a mudança, os usuários terão uma diminuição de aproximadamente 70% no gasto de dados, fazendo com que as conversas do Twitter fiquem mais acessíveis em áreas onde dados de dispositivos móveis são de alto custo. O ícone para a tela inicial também estará disponível, tornando a navegação mais fácil e rápida.

Os usuários que já possuírem o aplicativo do Twitter instalado no smartphone ou tablet também poderão notar melhorias de funções que abrem dentro do aplicativo – isto fará com que a navegação entre a versão web e o aplicativo seja mais integrada. Além disso, será possível receber notificações por push dentro da versão web.

O Twitter Lite utiliza a tecnologia Progressive Web App (PWA) para oferecer uma experiência semelhante à de um aplicativo nativo e tem recursos adicionais no Google Chrome para dispositivos Android. É possível receber uma ampla gama de notificações para ser alertado sobre o que está acontecendo no Twitter ao longo do dia e, também, acessá-lo offline, para que a experiência do consumidor no Twitter não seja interrompida mesmo que a conexão de internet caia temporariamente. Para mais informações, clique aqui.

http://adnews.com.br/tecnologia/twitter-lanca-experiencia-web-mais-economica-para-dispositivos-moveis.html

Fast Power lança aluguel de carregadores personalizados

 

05 de Abril de 2017 15h – Atualizado ás 15:11

Depois de lançar a versão 3.0 de seus carregadores sem fio que se tornam mídia nos pontos de venda, a Fast Power lança agora um novo modelo de atendimento. Além dos aparelhos disponíveis para comercialização, a empresa agora conta com carregadores especiais no sistema de aluguel, já com o logo da marca personalizada. Inicialmente a locação pode custar R$ 500 por peça e estender seu prazo até dois meses.

De acordo com Paulo Rosa, sócio fundador da Fast Power, a novidade atende principalmente a grande demanda de eventos de marcas, cada vez mais recorrentes no mundo dos negócios. “Além da novidade, vale ressaltar que os nossos aparelhos carregam rapidamente smartphones de todos os modelos sem a necessidade de uma tomada e também funcionam como uma mídia de impacto para bares, restaurantes e outros estabelecimentos”, explica.

Atualmente, os produtos também apresentaram alguns upgrades. Agora, por exemplo, também há entradas para cabos USB nas laterais do aparelho e com elas, passa a ser possível carregar também tablets, notebooks e outros devices, tornando o produto mais versátil. “O Fast-Power é capaz de dar uma carga de 30% (carga rápida) nos telefones móveis em apenas 15 minutos, podendo carregar até 10 aparelhos neste modo. O dispositivo também pode recarregar quatro celulares com a carga máxima de 100%”, informa Paulo.

Seu layout pode ser personalizado com logos e tipologias através de suas luzes de LED.

Além de oferecer serviço e conveniência para os consumidores e assim agregar valor ao negócio de seus clientes, os aparelhos também funcionam como uma mídia oportuna e estratégica, já que seu layout pode ser personalizado com logos e tipologias através de suas luzes de LED que otimizam a visualização, mesmo em ambientes mais escuros.

Com quatro anos de mercado, a empresa acaba de anunciar também novas equipes de representação comercial especiais para o Rio de Janeiro e Vitória e as cidades do interior de São Paulo. Os demais pedidos podem ser atendidos diretamente da capital paulistana. Outra novidade é a reformulação do site da Fast-Power, mais moderno, responsivo e com todas as especificações técnicas dos produtos.

O aparelho (sem fio) tem o preço promocional de R$ 393. O frete é grátis para pedidos com até cinco peças e a empresa dá três meses de garantia para o produto.

Native Ads

http://adnews.com.br/adcontent/fast-power-lanca-aluguel-de-carregadores-personalizados.html

WhatsApp se prepara para lançar sistema de pagamentos no app

 

04 de Abril de 2017

whatssssss

Nesta terça-feira (4), a agência internacional de notícias Reuters replicou uma reportagem do site The Ken, com um fato novo e relevante para o mercado digital. A matéria afirma que o WhatsApp está trabalhando para lançar seu sistema de pagamentos dentro do aplicativo nos próximos meses, inicialmente na Índia.

O negócio parece atraente, já que com 200 milhões de usuários, o país indiano é o maior mercado para o aplicativo de mensagens. Se o rumor se confirmar, a plataforma segue uma tendência já iniciada por seu concorrente WeChat, da holding chinesa Tencent, e pelo próprio Messenger, do Facebook.

É provável que a iniciativa seja confirmada oficialmente nos próximos dias, já que o site global do WhatsApp está anunciando vagas para candidatos com experiência técnica e financeira na interface indiana Unified Payments Interface (UPI) e o aplicativo de pagamentos BHIM.

http://adnews.com.br/internet/whatsapp-se-prepara-para-lancar-sistema-de-pagamentos-no-app.html

O Futuro dos Vídeos Mobile

 

30 de Março de 2017

futuro mobile

Uma pesquisa recente apontou que 49% dos vídeos assistidos online na América Latina foram exibidos em smartphones (37%) e tablets (12%). Ainda assim, li esses dias que a era do ‘Mobile Video’ ainda está engatinhando no Brasil. De fato, apesar de já estar bem claro que, no mobile, a publicidade em vídeo é um dos formatos preferidos dos anunciantes e dos consumidores, conforme falamos aqui, ainda temos muito que aprender.

As agências e os anunciantes ainda estão aprendendo a se comunicar por meio de vídeos que são exibidos em dispositivos mobile com telas menores e plano de dados limitados, estão aprendendo que, nesta plataforma, 30 segundos é muito tempo, estão aprendendo que no mobile a mensagem é entendida de maneira mais rápida – 34% da mensagem é entendida em 5 segundos, e 74% em 10 segundos – e estão aprendendo que dá para fazer mais com menos, já que que os consumidores estão abertos a produções mais simples pois estão sendo impactados o tempo todo por seus amigos e familiares fazendo vídeos do sofá de casa ou de dentro do carro.

O mercado em geral está aprendendo que o conteúdo, a criatividade e a adaptação ao meio são os maiores fatores de sucesso. Mas então, se nós temos que nos adaptar ao meio, por que ainda não estamos produzindo vídeos verticais?

Tem um monte de gente que já tem a resposta pronta: Vídeos foram feitos para serem vistos horizontalmente porque o nosso campo de visão é horizontal, as telas de cinema e as TVs são horizontais e etc. Ok, vamos nos lembrar por um momento de que as TVs já foram quadradas e que as telas pequenas e verticais, como as telas dos nossos celulares, são vistas em sua totalidade pelo nosso campo de visão ‘horizontal’, inclusive, com menos interferência da nossa visão periférica.

Apps como Snapchat, Periscope, Instagram tornaram o vídeo vertical uma realidade e os milhões de usuários destas redes não parecem se incomodar com isso. Até o Facebook e o Youtube aceitaram o fato e desde 2015 dão suporte aos vídeos verticais e, nesta semana, o Stories do Facebook foi lançado, ou seja, teremos ainda mais usuários produzindo e assistindo vídeos verticais.

Os smartphones mudaram a maneira como nos conectamos com os nossos amigos, mudaram os hábitos de consumo dos consumidores, mudaram o comportamento das pessoas e também mudaram a forma como vemos e gravamos vídeos. Os smartphones foram projetados para serem utilizados verticalmente e com uma mão só, visto que a experiência do usuário fica mais cômoda e prática desta forma. As pessoas simplesmente não giram seus celulares. Quando foi a última vez que você flagrou um amigo percorrendo o feed do Facebook/Instagram ou digitando uma mensagem no What’s App segurando o celular horizontalmente?

Entendemos que os usuários estão dispostos a usar o celular na horizontal para ver ou fazer algo que seja do interesse deles, jogar um game mobile, por exemplo, ou assistir ao Netflix. Porém, girar o celular para ver um anúncio é mais difícil de acontecer, segundo o Snapchat, os anúncios de vídeos verticais tem 9x mais views do que os anúncios de vídeos horizontais.

Aparentemente, até hoje, nada de muito espetacular foi gravado verticalmente, mas talvez seja porque ainda não existisse o incentivo correto para que os vídeos verticais fossem bem produzidos e editados. Os consumidores amam vídeos verticais. Quer um incentivo melhor que este?

Se você pensar bem, o layout vertical tem sido utilizado há bastante tempo. Belas obras de arte, praticamente todos os livros e revistas, inúmeras intervenções artísticas revolucionárias dos últimos 200 anos.

Os vídeos verticais já estão dominando grande parte do ambiente mobile e é melhor as marcas e as agências começarem a se preparar para as oportunidades e os desafios envolvidos, é uma forma diferente de se pensar, mas pode ser muito poderoso e gratificante, se bem feito. E enquanto engatinhamos em vídeos mobile e continuamos produzindo vídeos horizontais, talvez seja melhor escolher o momento que o celular já está na horizontal, assim “poupamos energia” dos consumidores e garantimos que o vídeo seja exibido da maneira correta

http://adnews.com.br/adarticles/o-futuro-dos-videos-mobile.html