Facebook lança aplicativo para descobrir atrações próximas

APP

Para ajudar as pessoas a descobrir mais lugares e atrações em sua proximidade, o Facebook traz para o Brasil o aplicativo “Facebook Local”. O objetivo é facilitar encontrar eventos, restaurantes, serviços e outras empresas locais.
Com a ferramenta é possível procurar por um evento com base em seus interesses, pesquisar um local específico nas imediações por meio de um mapa interativo, buscar indicações de restaurantes a partir de recomendações, e até mesmo criar e gerenciar uma agenda de atividades.

As pessoas usam com frequência a ferramenta de Eventos do Facebook para se reunir pessoalmente, com mais de 700 milhões de indivíduos usando a função em todo o mundo a cada mês. “No ano passado, o Facebook lançou um aplicativo independente para as pessoas que adoram usar Eventos na plataforma e recebemos um ótimo feedback de que as pessoas queriam ter uma experiência mais ampla enquanto planejavam o que fazer. Agora, o aplicativo Facebook Local esperamos ajudar ainda mais as pessoas a encontrar atividades em suas comunidades. O novo aplicativo, Facebook Local, ajuda você a buscar facilmente o que fazer, onde ir, onde comer ou o que precisa – tudo recomendado pelas pessoas que você conhece e confia”, afirma o gerente de produto do Facebook, Aditya Koolwal.

O usuário pode dar permissão ao aplicativo para usar a sua localização atual ou, se preferir, pode inserir manualmente o local ou a cidade nos quais gostaria de localizar opções próximas. O ‘Facebook Local’ está disponível para dispositivos com sistema operacional iOS e Android em mais de 30 países, inclusive no Brasil.

http://adnews.com.br/tecnologia/facebook-lanca-aplicativo-para-descobrir-atracoes-proximas.html

Facebook cria dispositivo inteligente para facilitar chamadas em vídeo

02 de Agosto de 2017 1 

face

Um alto-falante touchscreen conectado ao lar está em fase de testes pelo Facebook. O dispositivo de tela sensível (do tamanho de um lap top) foi projetado para ajudar as pessoas a fazerem chamadas de vídeo da sua casa no que aparentemente é um “pézinho” da rede social na Internet das Coisas. O recurso permite que a câmera explore automaticamente quem estiver ao seu alcance e foque nela(s), disse uma das fontes. Por exemplo, a câmera pode ampliar uma pintura que uma criança trouxe para casa da escola para mostrar a um pai em uma viagem de negócios.

Também faz parte dos projetos em desenvolvimento uma câmera de 360 ​​graus para o dispositivo, que ainda segundo fontes é improvável que esteja pronto a tempo para o lançamento. Ambas as facilidades são desenvolvidas pelo Edifício 8 do Facebook, a nova divisão da rede social sendo liderada pela ex-Google Regina Dugan, que anteriormente liderava o grupo de tecnologia e projetos avançados (ATAP) no site de pesquisas.

Dugan falou na conferência F8 em abril. No evento a executiva disse que o objetivo era “criar e enviar novos produtos de consumo que definissem categorias que sejam sociais em primeiro lugar”. Falou sobre como a tecnologia facilitou a conexão, mas também como confinou pessoas em seus telefones, muitas vezes deixando de interagir tanto com o mundo físico.

Ao site Bloomberg fontes indicaram quem o aparato será adaptado para a sala de estar, apresentará uma lente de câmera grande, microfones e alto-falantes que são alimentados por inteligência artificial para aumentar o desempenho. Ainda ao Bloomberg, as fontes sinalizaram que o Facebook considerou executar uma versão do sistema operacional Android em seu dispositivo e não construir seu próprio sistema operacional.

http://adnews.com.br/tecnologia/facebook-cria-dispositivo-inteligente-para-facilitar-chamadas-em-video.html

Facebook divulga tendências para o marketing até 2020

26 de Abril de 2017  

estudo facebook

Nos próximos 36 meses, ao menos 85% dos serviços de atendimento ao consumidor serão realizados sem a presença de seres humanos. Pelo menos é o que indica o “Shifts for 2020”, estudo desenvolvido pelo Facebook IQ, com o objetivo de apontar as principais tendências em marketing e comunicação para o próximo três anos, o trabalho é dividido em partes, e essa primeira foca em cinco ideias, como a representação dos millenials no mercado de trabalho no mundo inteiro.

O levantamento aponta que, pela primeira vez, o número de pessoas na internet será maior que aquelas sem acesso ao mundo online até o ano, ou que até lá existirão mais pessoas com celulares do que com água corrente ou energia elétrica em casa. E metade das compras no comércio eletrônico, nos EUA, será feita via um smartphone.

Outros resultados:

  • Identidades omniculturais– À medida que a tecnologia expõe pessoas a mais perspectivas, identidades multifacetadas ganham relevância. Cada vez mais as pessoas rejeitarão os limites e barreiras tradicionais, aderindo a novas maneiras de autoidentificação mais personalizadas, complexas e fluidas.
  • Novas negociações– Vamos entrar em uma nova era de negociação contínua, pois a tecnologia permite novas possibilidades, controle e vantagens para empresas e pessoas. Com isso, as pessoas esperam cada vez mais das empresas, como melhorias em experiências móveis e atendimento ao cliente. Ao mesmo tempo, a aceitação das pessoas no aumento de preços demonstra uma vontade crescente de pagar mais por conveniência.
  • Próxima geração de trabalhadores– Os millenials, ou Geração Y, devem se tornar a força trabalhadora mais populosa até 2020. Embora estudos apontem uma mentalidade confusa dessa geração, boa parte deles possui uma clara visão estratégica, e serão responsáveis por grandes mudanças culturais à medida que procuram mais propósito, flexibilidade e conexões significativas com as organizações e pessoas com quem trabalham.
  • Envelhecimento da sociedade– As pessoas expandem suas perspectivas sobre o envelhecimento e a chamada terceira idade, até 2020, deve se encontrar vivendo vidas mais saudáveis, conectadas e que se consideram bem sucedidas. E graças às conexões sociais habilitadas pela tecnologia, as pessoas não só viverão melhor, mas também mais.
  • Compras perto e longe– Por um lado, as pessoas irão cada vez mais valorizar e apoiar o comércio e a cultura locais. E, ao mesmo tempo, em um mundo cada vez mais globalizado, dados do Facebook revelam que dos 65 milhões de empresas em nossa plataforma, 35% de suas conexões são com pessoas de outros países.

Para conferir o material completo, clique aqui.

http://adnews.com.br/internet/facebook-divulga-tendencias-para-o-marketing-ate-2020.html

Realidade aumentada é destaque entre as novidades do Facebook

 

18 de Abril de 2017

facebook

Começou hoje (18) o F8, conferência anual do Facebook para desenvolvedores, que acontece na Califórnia e se dedica a explorar o que existe de mais quente em termos de inovação e tecnologia para a plataforma. O CEO da rede social, Mark Zuckerberg, abriu a conferência com uma apresentação sobre como a câmera é a primeira plataforma de massa para realidade aumentada. E é justamente por isso que o Facebook anunciou a sua principal novidade no evento: a Camera Effects Platform.

O novo recurso dará aos desenvolvedores a oportunidade de construir ferramentas de realidade aumentada para a câmera, via aplicativo, e conectando as pessoas de maneiras diferentes.

Confira abaixo os anúncios mais importantes realizados pela empresa hoje:

Camera Effects Platform

Dentro de uma ideia de inovação aberta, o objetivo é que o conjunto de ferramentas criativas dê a comunidade de artistas e desenvolvedores o poder de criar efeitos para a nova câmera do Facebook, desde molduras simples de fotos até efeitos mais interativos e máscaras, usando o que há de mais novo em tecnologias de realidade aumentada.

A Camera Effects Platform inclui dois produtos: o Frames Studio e o AR Studio. O primeiro é um editor online, agora disponível globalmente, que permite criar molduras para as fotos de perfil ou para a nova câmera do Facebook. Já o segundo, agora aberto para aplicações beta, pode ser usado para criar máscaras, efeitos de script, molduras animadas e outras tecnologias de realidade aumentada que reajam ao movimento, ao ambiente ou às interações durante transmissões ao vivo.

Mais detalhes sobre a Camera Effects Platform podem ser encontrados aqui.

Facebook Analytics mais inteligente

Quem também traz novidades é o Facebook Analytics, produto gratuito para acessar dados demográficos e medir o comportamento de clientes em todos os canais. A ferramenta ganhou novos recursos projetados para a compreender e otimizar a jornada completa do cliente por meio dos canais usados para interagir com ele, como um aplicativo e um site. Para conseguir os KPIs, o sistema passa a usar um aprendizado avançado de máquinas e inteligência artificial para acompanhar insights como alterações em compras de uma nova versão do seu aplicativo ou variações no engajamento entre pessoas de diferentes cidades.

Facebook Spaces

Outra surpresa é o Facebook Spaces, um novo aplicativo de realidade virtual, que permite que você esteja com seus amigos em um ambiente virtual interativo, como se todos estivessem na mesma sala. O recurso foi lançado em beta hoje, apenas para o Oculus Rift. Com ele, é possível visualizar conteúdos disponíveis no Facebook em realidade virtual, incluindo vídeos em 360 graus e fotos que podem transportá-lo para novos lugares. O usuário ainda pode desenhar no ar com um marcador virtual, que permite criar qualquer coisa, desde um chapéu decorativo até um tabuleiro de jogo da velha.

Abaixo, outras novidades interessantes anunciadas hoje:

  • Uma nova área “Discover”, que permite encontrar bots de uma maneira intuitiva, diretamente da tela inicial do Messenger.
  • Extensões de bate-papo, permitindo que várias pessoas conversem com o mesmo negócio ao mesmo tempo. É possível agora adicionar um bot diretamente em um grupo, compartilhando a conversa e a experiência.
  • O assistente de inteligência artificial do Messenger, M, agora permite encomendar pedidos pelo site delivery.com. Por exemplo, se você estiver conversando com amigos sobre o que escolher para jantar, M irá sugerir fazer um pedido. Toda a experiência pode ser feita no Messenger, desde o pedido até o pagamento.
  • Novas funcionalidades para jogos no Messenger, incluindo bots de jogos.
  • Respostas inteligentes que ajudam páginas a responder às perguntas mais frequentes recebidas por pequenas empresas, como horário de funcionamento e detalhes de contato.

http://adnews.com.br/social-media/realidade-aumentada-e-destaque-entre-novidades-do-facebook.html

Carta de Mark Zukerberg para o Mundo

Mark Zukerberg emite carta global em que declara que a maior rede social do mundo vai se engajar em temas como Comunidade Solidária, Comunidade Segura, Comunidade Informada, Comunidade Engajada e Comunidade Inclusiva

16 de fevereiro de 2017 – 20h38

Resumo da carta:
O Facebook não é apenas uma empresa de tecnologia ou mídia, mas uma comunidade formada por pessoas. Nos últimos 13 anos, estivemos concentramos em conectar pessoas, principalmente familiares e amigos, e fizemos um bom progresso.

Hoje, em carta apresentada para a comunidade pelo Mark, o Facebook se compromete a construir uma infraestrutura social a longo prazo para criar uma comunidade global, para que possamos ter o máximo de impacto positivo no mundo.

Estamos muito comprometidos em melhorar nossas ferramentas para dar às pessoas o poder de compartilhar e usar a tecnologia para mitigar o mal e ampliar o bem.

As cinco áreas centrais para o Facebook são:

  • Comunidades solidárias
  • Comunidade segura
  • Comunidade informada
  • Comunidade civicamente engajada
  • Comunidade inclusiva

Destaques das cinco áreas (aspas do Mark)

  • Comunidades Solidárias (exemplo de produto: Grupos)
    • “As comunidades online são positivas e podemos fortalecer as comunidades existentes no mundo offline ao ajudar as pessoas a se reunírem tanto no ambiente online como offline. Da mesma forma que se conectar com amigos online fortalece as relações reais, desenvolver essa infraestrutura fortalecerá essas comunidades, assim como permitirá a formação de novas comunidades.”
    • “Recentemente, identificamos que mais de 100 milhões de pessoas no Facebook são membros de grupos que elas consideram ´muito significativos´.”
    • “Se nós formos capazes de melhorar nossas sugestões (de grupos) e ajudar a conectar 1 bilhão de pessoas a comunidades significativas, isso pode fortalecer nossa estrutura social.”
  • Comunidade Segura (exemplo de produtos: Safety Check e Community Help)
    • “Nossa comunidade está em uma posição única para ajudar a prevenir danos, dar suporte durante uma situação de crise ou permitir que as pessoas se reúnam na reconstrução. Isso acontece pela quantidade de comunicação na nossa rede, nossa habilidade de rapidamente alcançar as pessoas em todo o mundo durante uma emergência e da vasta bondade intrínseca na nossa comunidade.”
    • “Olhando para o futuro, uma das nossas grandes oportunidades para manter as pessoas seguras é construindo Inteligência Artificial para entender melhor e mais rapidamente o que está acontecendo na nossa comunidade.”
  • Comunidade Informada
    • “É nossa responsabilidade ampliar os bons efeitos e minimizar os ruins — para seguir ampliando a diversidade enquanto fortalecemos nosso entendimento comum, para que nossa comunidade possa criar o maior impacto positivo no mundo.”
    • “Estudos sugerem que as melhores soluções para melhorar o diálogo podem vir de conhecer uns aos outros como um indivíduo completo, e não somente como opiniões — algo que nossa comunidade está em posição única para fazer.”
    • “Uma imprensa forte também é essencial para construir uma comunidade informada.”
    • “Temos que fazer mais para apoiar a indústria de mídia, para garantir que essa vital função social seja sustentável — desde apoiar a produção de notícias locais até desenvolver formatos que funcionem melhor em dispositivos móveis e melhorar os tipos de modelos de negócios com os quais as organizações de mídia trabalham.”
  • Comunidade Civicamente Engajada (produtos: ferramentas para registrar que você foi às urnas, Eventos/Grupos para se organizar)
    • “O ponto inicial para engajamento cívico no processo político atual é apoiar o voto em todo o mundo.”
    • “Além do voto, a melhor oportunidade é ajudar as pessoas a se manterem engajadas em temas que interessem a elas todos os dias, não somente de anos em anos quando elas vão às urnas.”
  • Comunidade Inclusiva
    • Como uma comunidade global de pessoas, “nós precisamos de Padrões da Comunidade que reflitam nossos valores coletivos para o que deve ou não ser permitido.”
    • “As premissas são que os Padrões da Comunidade devem refletir as normas culturais da nossa comunidade, e cada pessoa deve ver o mínimo de conteúdo questionável possível.”
    • Esforços a longo prazo: “É importante notar que são necessários grandes avanços na Inteligência Artificial para o entendimento de textos, fotos e vídeos para poder julgar se os conteúdos contêm discurso de ódio e violência ou conteúdo sexual explícito, entre outros. No nosso ritmo atual de desenvolvimento, esperamos começar a lidar com alguns desses casos em 2017, mas outros não serão possíveis por muitos anos.”

Carta na íntegra, em inglês: https://www.facebook.com/notes/mark-zuckerberg/building-global-community/10103508221158471

http://www.proxxima.com.br/home/proxxima/noticias/2017/02/16/carta-de-mark-zukerberg-para-o-mundo.html

Messenger planeja crescer mais de 50% em dois anos

 

05 de Dezembro de 2016 13h – Atualizado às 13:48

Messenger

O Facebook realizou um estudo, comissionado junto a Nielsen, para entender como as pessoas usam aplicativos de mensagem instantânea, como o Facebook Messenger. O estudo busca entender como a possibilidade de se comunicar via mensagens impacta a vida das pessoas e como muda a forma como elas se relacionam com negócios. E a perspectiva é que a quantidade de troca de textos continue crescendo exponencialmente 2018.

Hoje, 59% das pessoas afirmam que já enviam mais mensagens hoje do enviavam que há dois anos. Nos próximos dois anos, 50% dos entrevistados acreditam que vão trocar mais mensagens com um outro indivíduo, 60% com grupos e 67% espera ampliar essa conversa com empresas. A expectativa é que a troca de mensagens cresça 56% até 2018.

Além disso, o estudo mostra como as pessoas de lugares diferentes do mundo enxergam a possiblidade de enviar mensagens de texto via aplicativo. No Brasil, por exemplo, o uso de aplicativos de mensagem instantânea é considerado conveniente, econômico e eficiente, nessa ordem.

Em praticamente todos os 14 mercados as pessoas veem as mensagens prioritariamente como conveniente. Os indianos, consideram em segundo lugar a possibilidade de troca de mensagens divertidas, enquanto os australianos a consideram casual. No Brasil os entrevistados disseram que os temas que eles mais conversam com outros indivíduos são filmes, seguido de pessoas que elas conhecem e para atualizar os amigos e familiares sobre como eles estão.

Dos entrevistados em todos os mercados, 76% afirma que a possibilidade de mandar mensagens por aplicativos fez a vida deles ser melhor. E se engana quem acredita que apenas os jovens gostam de mandar mensagens. De todos os entrevistados, 65% dos Millenials (18-34 anos) dizem preferir enviar uma mensagem do que ligar ou mandar e-mails, seja para uma pessoa ou para um grupo. Entre a geração X (35-54) o número também é de 65% dos entrevistados e 63% dos baby boomers (+55 anos) declararam a mesma preferência.

Além disso, 1 em cada 2 entrevistados disse que as relações deles com outras pessoas melhoraram devido à nova forma de mandar mensagens. Aplicativos de mensagem instantânea fazem a comunicação mais simples para 69% dos entrevistados, 65% consideram que a comunicação ficou mais contínua, 65% consideram uma forma mais fácil de se comunicar com grupos e 63% consideram que as conversas se tornaram mais frequentes.

http://adnews.com.br/social-media/facebook-planeja-crescer-mais-de-50-em-mensagens-instantaneas-em-dois-anos.html

Confira 10 tendências de social media para 2017

05 de Dezembro de 2016 16h – Atualizado às 16:59

social

Com o intuito de enriquecer a visão do mercado com informações sobre consumo, desempenho e planejamento de mídia, a Kantar IBOPE Media acaba de compartilhar um estudo global da Kantar Media, com as dez tendências das mídias sociais para o próximo ano. Confira abaixo alguns dos principais insights da análise.

  1. Snap e Facebook: muito além do social – Diversificação como chave para o sucesso

Conquistar uma grande base de usuários de redes sociais já não é mais suficiente para as companhias que surgiram com foco neste segmento.

  1. Surfando a onda da “Realidade Aumentada” – O auge do ambiente web

Bastante popularizada a partir do fenômeno Pokemon Go, a chamada Realidade Virtual já chama atenção de diversos players do mercado de tecnologia — como Google, Apple, Facebook, Snap, Twitter e Amazon — e de veículos de mídia como o The New York Times.

  1. A revolução da distribuição de conteúdo – A era das experiências

A distribuição de conteúdo costumava ser bem simples. Mídias e marcas publicavam nos seus sites/blogs e compartilhavam estes conteúdos nas redes sociais. Este processo evoluiu intensamente e a proliferação de canais de comunicação exigiu das marcas o desenvolvimento de conteúdos específicos e abordagens customizadas para cada um deles.

  1. Os chatbots chegaram… mas não estão sozinhos – Iluminando o “dark social”

O movimento dos consumidores em direção ao uso massivo dos apps de mensagens já provoca, desde 2014, uma movimentação das marcas no mesmo caminho. Em 2016, os chatbots de atendimento – aplicativos que reproduzem códigos de conversas para gerar uma comunicação automatizada com os usuários – surgiram como outra grande tendência a se observar.

  1. O crescimento das redes de pergunta e resposta – Celebridades e influenciadores ao seu dispor

Começou na China e agora está se espalhando por outros mercados ao redor do mundo, a adoção em massa de serviços de Q&A que permitem o envio de perguntas para celebridades e influenciadores.

  1. Programas de influenciadores: aposta da moda ou sábio investimento? – A economia da confiança é mais que uma tendência

Em um cenário em que a identidade da marca não é mais restrita à sua própria mensagem, mas sim um reflexo das experiências coletivas de seus consumidores e fãs que seguem a companhia, a confiança é um atributo de suma importância. Neste contexto, o marketing de influenciadores se destaca. A linguagem moderna da confiança é engenhosa e, acima de tudo, alimentada por ótimas influências, classificações e críticas.

  1. Redes sociais e TV: o casal do futuro – Ponto de partida para uma nova geração de telespectadores

As redes sociais sempre tiveram um vínculo com o conteúdo de TV/vídeo. Agora, o fenômeno “Social TV” marca a união da televisão com essas mídias, por meio das milhões de pessoas que compartilham as suas experiências com outros telespectadores nas redes sociais.

  1. Fale! – Os assistentes virtuais querem antecipar os seus desejos

Nas pesquisas feitas na internet, as perguntas realizadas com recursos de voz dobraram de 2014 para 2015. A ferramenta é mais uma evolução nos mecanismos de busca na web, que hoje já permitem a personalização de resultados por geolocalização e até uma compreensão melhor da intenção dos usuários. A ideia é que as ferramentas de pesquisa de fato tragam respostas às perguntas dos usuários, e não apenas resultados de uma busca.

  1. Social commerce: quem será a galinha dos ovos de ouro? – Pinterest reivindica o trono

Ainda que as redes sociais tenham lançado recursos e ferramentas para facilitar a compra de produtos e serviços a partir de seus canais, a conversão ainda é complexa e apresenta resultados aquém das expectativas. Uma exceção parece ser o Pinterest. Uma pesquisa da Kantar Millward Brown relatou que 96% dos visitantes da rede social de compartilhamento de fotos usam o site para planejar uma compra, e 87% realmente fizeram uma compra depois de ver algo que apreciaram. Por isso, a capacidade do Pinterest gerar vendas é um importante diferencial da plataforma.

  1. Office War! – Tormenta para Slack e outros players

O mercado de ferramentas digitais para comunicação dentro das empresas ainda é muito fragmentado. Este é um setor que enfrenta desafios como a falta de compatibilidade entre diferentes recursos e a resistência de algumas companhias em adotar ferramentas sociais por considerarem que elas desviariam a atenção dos funcionários. No entanto, a crescente presença de Millennials na força de trabalho tende a mudar esse quadro — muitos deles veem as mídias sociais como a melhor maneira para romper as barreiras de comunicação, especialmente em grandes empresas.

Clique aqui para ver o estudo completo

http://adnews.com.br/social-media/confira-10-tendencias-de-social-media-para-2017.html