Starbucks lança loja conceito com pedido e pagamento mobile

As lojas da Starbucks seguem um mesmo padrão, em sua maioria – com exceção das unidades conceito Starbucks Roastery. Existem lojas com serviço completo, algumas com drive-thru, quiosques e alguns modelos expressos sem assentos, geralmente encontrados em áreas urbanas com grande fluxo. Mas, de forma geral, as variações são poucas.

Agora, porém, com os novos tempos, e para se adaptar a eles, a rede está tentando algo um pouco diferente com sua primeira loja Starbucks Now, que abriu recentemente em Pequim. O novo formato combina “o ambiente de café assinado da Starbucks com os pedidos e pagamentos feitos por via mobile”, de acordo com um comunicado da empresa. Essencialmente, esta versão do café foi projetada em torno das necessidades de três conjuntos distintos de consumidores: os clientes tradicionais da rede; pessoas que pedem e pagam por meio de seu aplicativo; e trabalhadores de serviços de entrega que recebem pedidos.

“A loja Starbucks Now é um testemunho de nosso compromisso inabalável de oferecer experiências inovadoras aos clientes por meio de novos formatos de varejo”, disse o diretor de operações da Starbucks China, Leo Tsoi, em comunicado. “Esta nova abordagem de formato e design de varejo nos fornece uma plataforma para oferecer aos clientes uma experiência de varejo rápida e conveniente para atender seu estilo de vida em movimento”.

Este formato inovador está sendo lançado em um momento em que a Starbucks enfrenta um sério desafio na China, com o crescimento rápido do Luckin Coffee. Essa cadeia iniciante criou seu modelo em torno de pedidos digitais por meio de um aplicativo bem conceituado, serviço rápido e entrega – suas lojas não têm assentos. Ela tinha mais de 2.400 lojas na China quando abriu seu capital em maio e tem grandes planos para expandir a partir daí. A Starbucks Now claramente (pelo menos em parte) é uma tentativa de combater o crescimento desse novo rival, tornando mais fácil para cada tipo de cliente da Starbucks obter seus pedidos rapidamente.

As atuais lojas da Starbucks foram, em grande parte, projetadas antes que o pedido e o pagamento móveis e a entrega se tornassem parte da oferta da cadeia de cafeterias. Em alguns casos, isso levou a configurações desajeitadas, com grandes multidões reunidas na área de coleta de pedidos esperando por suas bebidas e alimentos.

O Starbucks Now foi projetado para acomodar de forma mais suave todo tipo de pedido suportado pela loja. Ele também tem um menu de bebidas com curadoria “sob medida para o cliente em movimento, junto com uma variedade de itens alimentares populares”. A loja tem uma quantidade limitada de assentos e é construída principalmente para clientes ou entregadores que receberão seus pedidos e sairão.

A loja tem uma área dedicada para que os entregadores recebam seus pedidos. Isso inclui um “sistema seguro na parede com uma porta de coleta associada a cada pedido”, de acordo com o comunicado de imprensa.

Essa primeira unidade da Starbucks Now servirá como um hub de entrega para sua região, o que aliviará as lojas vizinhas dessa responsabilidade. Tem ainda uma área de preparação separada para pedidos móveis, o que deve permitir a produção sem desacelerar os clientes da loja. Em teoria isso significa que não apenas os clientes na loja obterão um serviço eficiente, mas aqueles que entrarem nas lojas próximas também deverão receber seus pedidos mais rapidamente, já que os baristas dessas outras unidades não irão preparar os pedidos de entrega.

A empresa diz que planeja trazer o formato Starbucks Now para “áreas de tráfego intenso, incluindo centros de negócios e transporte, bem como para novas cidades na China”. A empresa ainda não revelou nenhum plano para estrear nos Estados Unidos.

O pedido e o pagamento via celular se tornaram parte cada vez mais importante do modelo da Starbucks, assim como a entrega por meio de serviços de terceiros. O novo formato que está sendo testado é um reconhecimento disso, mas também atende às necessidades de seus principais clientes, que estão apenas procurando obter seu café rapidamente e seguir seu caminho.

Este modelo reconhece que faz sentido criar espaços dedicados para diferentes clientelas. Essa é uma ideia que a cadeia integrou sutilmente nas lojas mais novas dos EUA, que geralmente oferecem mais espaço para os clientes aguardarem pedidos móveis e, às vezes, incluem áreas de coleta separadas para pedidos online e em loja.

Embora a Starbucks Now possa existir apenas na China no momento, a rede a utilizará para testar conceitos que, sem dúvida, encontrarão seu caminho de volta ao mercado doméstico. Evoluir para atender às necessidades de mudança das pessoas é apenas um atendimento ao cliente inteligente.

Relatório aponta que pagamento via mobile do Starbucks é o app mais popular do mundo

app starbucks

Segundo um relatório da empresa de marketing digital eMarketer, o app do Starbucks é a ferramenta de pagamentos online mais bem-sucedida, mesmo que ele tenha sido lançado antes de outros três principais aplicativos de pagamentos (Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay). E as projeções continuam subindo.

Ainda conforme a eMarketer, o app será usado este ano por 23,4 milhões de pessoas com 14 anos ou mais para fazer um pagamento este ano.

Esta popularidade toda, ainda conforme a empresa de marketing digital, pode ser creditada à sua adoção antecipada, fácil navegação e uma base de clientes leais que foi incentivada por um robusto programa de recompensas.

O aplicativo Starbucks permite, por exemplo, que os usuários paguem com seus telefones e ganhem créditos para futuras compras. Esse uso é significativo: a Starbucks informou que seu sistema de pedido e pagamento móvel foi responsável por 12% de todas as transações dos EUA no trimestre encerrado em 1º de abril.

É importante somar nesta balança o fato de que o pagamento via celular da Starbucks está disponível no iOS ou no Android, enquanto os usuários do Apple Pay, do Google Pay e do Samsung Pay são restritos pelo tipo de telefone que possuem.

Além disso, o Apple Pay é aceito em mais da metade dos comerciantes dos EUA, de acordo com a eMarketer. O Google Pay, por sua vez, é menos popular, apesar de estar pré-instalado em telefones Android. A Samsung é a mais aceita – cerca de 80% dos comerciantes a possuem, estima o eMarketer -, mas é a menos popular.

http://adnews.com.br/negocios/relatorio-aponta-que-pagamento-mobile-do-starbucks-e-o-app-mais-popular-do-mundo.html

WhatsApp se prepara para lançar sistema de pagamentos no app

 

04 de Abril de 2017

whatssssss

Nesta terça-feira (4), a agência internacional de notícias Reuters replicou uma reportagem do site The Ken, com um fato novo e relevante para o mercado digital. A matéria afirma que o WhatsApp está trabalhando para lançar seu sistema de pagamentos dentro do aplicativo nos próximos meses, inicialmente na Índia.

O negócio parece atraente, já que com 200 milhões de usuários, o país indiano é o maior mercado para o aplicativo de mensagens. Se o rumor se confirmar, a plataforma segue uma tendência já iniciada por seu concorrente WeChat, da holding chinesa Tencent, e pelo próprio Messenger, do Facebook.

É provável que a iniciativa seja confirmada oficialmente nos próximos dias, já que o site global do WhatsApp está anunciando vagas para candidatos com experiência técnica e financeira na interface indiana Unified Payments Interface (UPI) e o aplicativo de pagamentos BHIM.

http://adnews.com.br/internet/whatsapp-se-prepara-para-lancar-sistema-de-pagamentos-no-app.html

Starbucks lança aplicativo oficial no Brasil

O Brasil é um dos mercados mais importantes para a Starbucks e a rede de cafeterias mostra que pretende continuar investindo em sua presença no país. A novidade é o lançamento de seu aplicativo oficial, que permite, entre outras coisas, fazer pagamentos pelo celular.

Por enquanto, ainda não é possível realizar pedidos realizar pedidos à distancia, como acontece em alguns países, mas o recurso deve ser liberado posteriormente. O pagamento remoto, no entanto, já deve agilizar o atendimento e diminuir as filas.

Além de pagar sem precisar abrir a carteira, o usuário do app poderá localizar lojas próximas a ele, acompanhar e transferir saldos entre Starbucks Cards e acompanhar seus créditos My Starbucks Rewards, programa de fidelidade que permite trocar pontos por produtos e serviços diversos.

Segundo Adam Brotman, chefe de digital da empresa, em entrevista concedida à Exame, a decisão do lançamento do recurso no Brasil se deve à importância do mercado brasileiro para a companhia, que tem sua presença focada no eixo Rio-São Paulo.

O app já está disponível para dispositivos Android e iOS e seu download é gratuito.

Redação Adnews – 14/01/2016 – com informações da Exame

http://www.adnews.com.br/tecnologia/starbucks-lanca-aplicativo-oficial-no-brasil

3 tendências móveis importantes para as empresas em 2015

3 tendências móveis importantes para as empresas em 2015

“Não somos mais uma sociedade onde os dispositivos móveis são primordiais, mas sim únicos”. Essa frase de Larry Page, CEO do Google, resume uma das maiores transformações sociais das últimas décadas, algo que mudou para sempre a nossa relação com a tecnologia, o nosso ambiente e as marcas. De acordo com a GSMA Intelligence, a quantidade de conexões móveis já superou a população mundial e o tráfego na Internet de dispositivos móveis chegou a 38% do nível global e continua aumentando. Em 2015, o consumo de conteúdo na Internet por meio de dispositivos móveis vai superar o de desktop na América Latina. Em sintonia com essa realidade, identificamos três tendências móveis e de marketing digital que acreditamos serem oportunidades evidentes para as empresas e anunciantes.

1. Serviços e aplicativos criados apenas para dispositivos móveis. A primeira geração de apps concentrou-se nos jogos, enquanto que a segunda geração tinha, como objetivo principal, a mobilização de serviços de comércio eletrônico, reservas e conteúdo. A terceira geração se caracteriza por considerar e aproveitar as capacidades exclusivas dos dispositivos móveis, como a geolocalização, câmera, pagamentos e etc. Um exemplo evidente são serviços como Uber e 99Taxis.

O usuário móvel exige cada vez mais uma melhor e mais inteligente experiência. Um bom exemplo são os varejistas nos EUA, como a Urban Outfitters, que usam a geolocalização para fornecer ofertas-relâmpago por meio do seu app enquanto os consumidores estão em suas lojas.

2. Programas de fidelidade e pagamentos por dispositivos móveis. Conforme um estudo da revista CMO, 80% dos benefícios futuros da sua empresa virão de 20% dos seus consumidores atuais e, de acordo com o Thomson Group, as empresas precisam investir 6 vezes mais para conseguir um novo cliente do que para vender ao que já é fiel à marca. Por isso, as estratégias móveis se tornaram a ferramenta ideal para as marcas oferecerem valor agregado e gerarem maior participação e preferência dos consumidores de uma determinada marca.

Embora os pagamentos por dispositivos móveis não sejam novidade, 2015 será o ano em que esse recurso terá um crescimento exponencial. Os consumidores estarão mais propensos a usar seus celulares para o pagamento de serviços e produtos. Nos EUA,, a Starbucks é um grande exemplo de empresa que possui vasta experiência nessa área, oferecendo comodidade nas transações por dispositivos móveis como parte essencial de seu programa de fidelidade.

3. Internet em tudo. Até o momento, apenas vimos alguns exemplos de aparelhos cotidianos “inteligentes” conectados à Internet para oferecer funções adicionais, porém, a previsão é de que neste ano vamos testemunhar a massificação dessa tecnologia. O primeiro passo foi dado. Atualmente, são várias as marcas produzindo relógios inteligentes como parte da tendência dos “wearables”, ou seja, dispositivos móveis para usar como acessórios de vestuário. Esses dispositivos móveis vão servir como controle remoto para outros aparelhos inteligentes conectados à Internet, ajudando a consolidar essa tecnologia. Quase qualquer objeto de uso cotidiano pode vir a se tornar em um aparelho inteligente, desde o termostato de calefação até a cafeteira ou geladeira.

Tudo isso, unido ao mundo de multitelas em que vivemos, como computador, celular, tablet, TV inteligente, exige que as marcas se adaptem e aproveitem a grande quantidade de oportunidades criadas por esse universo multicanal. Portanto, a criação de estratégias digitais bem sucedidas vai depender principalmente da compreensão e mensuração do novo público permanentemente conectado à Internet. Essas são algumas dicas para que as marcas comecem a participar dessa revolução digital móvel:

1. Certifique-se de que seu site oferece uma boa experiência em qualquer tipo de tela. Apps são cada vez mais importantes mas sites mobile também são. Muitas vezes, seus novos consumidores vão ter a primeira experiência com sua marca através de um site. Surpreenda e ofereça uma excelente experiência. Se sua empresa ainda não tem um site, tudo bem. Este é o momento ideal para criar um! Para isso, a constante inovação e experimentação são essenciais. Recomendamos consultar o nosso artigo (em inglês) sobre como criar sites móveis para o consumidor multitelas.

2. Aproveite as tendências móveis para estimular a participação e fidelidade dos seus consumidores. Inclua serviços, conteúdos e ferramentas que permitam aos seus visitantes ter uma experiência personalizada, que os ajude a conhecer melhor a sua oferta e obter o serviço ou produto de que precisam. No nosso artigo “Made for Mobile: The Creative Shortlist” (em inglês) é possível encontrar uma lista de dicas que podem ser úteis para aproveitar as ofertas do mundo móvel, além de alguns exemplos de ideias bem sucedidas.

3. Foco na experiência móvel. Várias marcas criam apps como o principal ponto de contato com o seu público por meio do celular ou tablet. Porém, acreditamos que é mais importante focar-se primeiro em oferecer uma boa experiência móvel a partir do seu site, para depois se aventurar no mundo dos aplicativos. Estudos recentes, como este realizado por Ipsos Media CT e Sterling Brands para a Google (em inglês), comprovam que cada vez mais os consumidores usam seus dispositivos móveis nas lojas para melhorar sua experiência comercial. Em outras palavras, além de usar os recursos de comércio eletrônico, também usam seus celulares e tablets para tomar decisões de compra conscientes, por exemplo: consultando a descrição detalhada de um produto, os comentários de outros consumidores, comparando preços, etc., na própria loja. Portanto, oferecer uma experiência móvel fácil de usar, rápida e segura pode tornar os dispositivos móveis dos seus consumidores, os melhores consultores de vendas para o seu negócio.

Seu público está lá fora e alcançá-lo agora é mais fácil do que nunca, em qualquer momento e local por meio das telas dos dispositivos móveis. Então, não perca mais tempo, este é o ano ideal para começar a reforçar a sua campanha digital móvel e estar presente nas telas dos celulares e tablets dos seus consumidores.

POR MICHEL SCIAMA, head de Produtos e Soluções Google para a América Latina

17/04/2015

http://www.proxxima.com.br/home/mobile/2015/04/17/3-tendencias-moveis-importantes-para-as-empresas-em-2015–.html